Este website utiliza cookies por defeito. Estes cookies destinam-se a otimizar a sua experiência de navegação neste website. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Consulte as nossas Condições de Utilização e Privacidade para saber mais.

Estação de Tratamento de Águas Residuais do Freixo

Integrada no subsistema Oriental de Saneamento da cidade do Porto, servindo para além da bacia do Rio Torto de Gondomar, as freguesias de Campanha, Bonfim, St. Ildefonso, Sé e parte de S. Nicolau, a ETAR do FREIXO é constituída por 3 linhas de tratamento:

  • A linha líquida, o­nde se realiza o tratamento das águas residuais afluentes, é constituída por um Tratamento preliminar que inclui gradagem, remoção de areias e gorduras; Um tratamento Primário destinado a remover os sólidos em suspensão; Um tratamento secundário para eliminação dos compostos de natureza orgânica e equipado com Reactor biológico; Recirculação do licor misto, decantadores primários e secundários e Recirculação das lamas para o reactor biológico; Um tratamento Terciário destinado à desinfecção da água residual por radiação UV
  • A linha de lamas, com espessamento da lama bruta; Estabilização biológica das lamas; Desidratação das lamas; Estabilização química e armazenamento e,
  • Linha de desodorização

Dados Técnicos - Capacidade Nominal de Tratamento

  • População: 170 000 hab. eq.
  • Caudal Médio Diário: 35 900 m3 /dia
  • Caudal de Ponta Máximo: 840 L/s
  • Carência bioquímica de O: 211 100 kg/dia
  • Carência química de O: 222 470 kg/dia
  • Sólidos em Suspensão: 14 460 kg/dia
  • Azoto Total de Kjedhal: 2 550 kg/dia
  • Fósforo Total: 500 kg/dia
  • Coliformes fecais: 2x107 un /100 ml

Intervenção

Fiscalização de Obra

Download PDF

Valor da Obra

12,5 Milhões

Data

1998 - 2000

País

Cliente

SMAS - Porto

Empresas

TPF Consultores

Sectores

Partilhe este Projeto

Partilhe este Projeto